Os 5 Maiores Erros na Implementação do Chatbot

implementação do chatbot

Os 5 Maiores Erros na Implementação do Chatbot

Contar com assistente virtual é interessante para uma empresa ter uma comunicação mais ágil com o público-alvo. Apesar disso, é necessário ter um bom planejamento na implementação do chatbot, para que o investimento agregue valor ao negócio de maneira significativa.

Não basta investir em uma tecnologia que tem ajudado muitas companhias a interagir melhor com o consumidor, pois o mais importante é explorar um recurso tecnológico de acordo com as necessidades da corporação. Do contrário, o esforço resultará em perda de tempo e de dinheiro.

Para evitar que isso aconteça no seu negócio, vamos indicar os 5 maiores equívocos ao implementar um chatbot. Confira!

1. Ignorar a perspectiva do usuário

Uma das principais metas de adotar um assistente virtual consiste na melhoria do atendimento ao fornecer informações com mais agilidade. Por outro lado, isso somente se concretiza de forma plena, se a companhia utilizar esse recurso priorizando a satisfação do público-alvo.

Caso a implementação do chatbot não seja feita com base na perspectiva do usuário, é grande a possibilidade dessa solução não cumprir os objetivos previstos e prejudicar a qualidade dos serviços disponibilizados, o que pode irritar os atuais clientes e os que têm interesse em interagir com o seu negócio.

2. Não adequar a linguagem do chatbot à da empresa

É fundamental que a comunicação de uma marca tenha uma uniformidade, ou seja, adote um estilo de linguagem que seja identificado pelo público com facilidade em vários canais. Esse procedimento necessita ser aplicado ao implementar um assistente virtual.

Por exemplo, uma companhia que atua com foco em vender produtos para jovens, não pode ser formal demais ao adotar o chatbot. Se isso ocorrer, vai causar estranheza na audiência e fazer com que os consumidores procurem outros meios de atendimento ou até desistam da compra.

3. Esperar que o chatbot resolva todos os problemas

Por mais que a implementação do chatbot seja feita seguindo as melhores práticas do mercado, esse recurso não vai suprir todas as demandas dos que procuram por produtos ou serviços de uma empresa. Isso não pode ser ignorado pelos gestores em hipótese alguma, pois tem uma grande influência na qualidade do atendimento.

Afinal, a companhia deve estar preparada para ajudar os clientes quando não for viável oferecer a resposta adequada pelo assistente virtual. Em razão disso, é válido manter um atendimento híbrido, com postos de atendentes humanos para dar apoio em situações específicas. 

4. Esquecer de mensurar o desempenho

É muito bom disponibilizar para o público-alvo um recurso que permita tirar dúvidas e resolver eventuais pendências a qualquer hora do dia. Apesar disso, é necessário ter um olhar atento para verificar se o chatbot realmente está agregando valor à rotina dos clientes.

Uma empresa não pode abrir mão de empregar relatórios para mensurar a performance dessa solução, pois é uma forma de identificar como ela está impactando no atendimento. Além disso, essa prática ajuda a identificar pontos que podem ser aprimorados, o que é fundamental para promover a melhoria contínua e fidelizar os clientes.

5. Não buscar um suporte adequado

Apostar na tecnologia para facilitar a vida dos consumidores, sem dúvida, é uma estratégia que deve ser efetivada. Mas é recomendado fazer isso com bom senso e inteligência para evitar problemas no futuro.

Por isso, a implementação do chatbot deve ser feita por meio de um suporte especializado. Do contrário, o recurso não vai suprir as necessidades corporativas e do público-alvo de forma satisfatória.

Se está em busca de um atendimento mais ágil e eficiente, entre em contato conosco agora mesmo. Também vale a pena visitar o nosso site e ver como um assistente virtual pode agregar valor ao seu negócio!